Tour Gastronômico em Nova York

O assunto desse post mistura 2 das minhas coisas preferidas em viagens: história e comida. Eu sou o tipo de pessoa que lembra de lugares e viagens pelos sabores do lugar e por isso sempre tento conhecer restaurantes típicos e comidas locais (desde que não seja muito esquisito, né?).

aaa

Em cidades com tantas opções de restaurantes como Nova York, fica difícil decidir onde ir e o que pedir! Um tour gastronômico te permite provar muitas coisas diferentes e explorar a cidade de uma forma diferente!

Tours gastronômicos estão ficando cada vez mais na moda por serem bem locais, cheio de dicas, história e comidas muito boas. Há muito tempo eu planejava fazer um em Nova York e recentemente coloquei na minha lista de prioridades. E quer saber? Foi uma das melhores escolhas que fiz! O tour me surpreendeu do início ao fim, e não vejo a hora de fazer outros! Hoje vou dividir com vocês como foi a minha experiência e todas as dicas para aproveitar ao máximo.

Qual tour fazer?

A primeira coisa é escolher a empresa e o itinerário. Existem várias empresas que fazem tours gastronômicos pelos diferentes bairros de Nova York, e eu acabei escolhendo a Foods of NY. A escolha depende muito do tipo de culinária e do bairro que você tem mais interesse, pois cada empresa passa por lugares diferentes. Os mais procurados costumam ser os tours pelo East Village, Chinatown, Little Italy e Chelsea Market – sendo Chinatown e Little Italy os mais difíceis de desbravar sozinho e sem indicações, e por isso, o tour é uma boa pedida.

Escolhi o tour do Chelsea Market e Meatpacking District da Foods of NY pois 2 motivos:

  1. Sou apaixonada pelo Chelsea Market, que é um dos lugares mais imperdíveis de Nova York pra mim, ainda mais quando combinado com um passeio pela High Line, um parque construído em uma antiga linha de trem elevada que fica ali ao lado. O tour explora bem tanto o mercado como o bairro ao redor, passando também pela High Line – ou seja, além de um tour gastronômico, já dá pra aproveitar pra conhecer esses lugares.
  2. Fui no inverno, e dado que o tour se estende por 3 horas, achei que era uma boa idéia passar a maior parte do tempo dentro de um lugar fechado e aquecido, ao invés de explorar outros bairros nos quais os tours andam bastante ao ar livre.
Fachada do Chelsea Market, um dos lugares mais imperdíveis da cidade!

Fachada do Chelsea Market, um mercado super bacana em Nova York que está na minha lista de lugares preferidos da cidade

Se tivesse menos frio eu provavelmente também teria feito o tour por Chinatown e Little Italy da Ahoy Food Tours. Na minha opinião, Chinatown e Little Italy são bairros difíceis de conhecer  de verdade e saber em quais cantinhos comer pratos locais deliciosos, por isso esse tour deve ser interessantíssimo. Já está na minha listinha para a próxima viagem!

O tour gastronômico pelo Chelsea Market

O tour dura cerca de 3 horas e come-se MUITO, visitando mini mercadinhos, restaurantes, padarias, confeitarias, locais especializados em diferentes culinárias e até mesmo um açougue. Por isso, lembre-se de ir com bastante fome, ou você não vai conseguir provar tudo. Além disso, os grupos costumam ser pequenos com no máximo 15 pessoas, tornando tudo bem menos turístico e mais pessoal.

aaaa

Corredor principal do mercado onde é possível ver toda a estrutura a antiga fábrica da Nabisco!

São 8 paradas para se deliciar com todos os tipos de comida e provar o que o Chelsea Market tem de melhor. Além de boa comida, você vai ouvir bastante sobre a história do local e do bairro e muitas curiosidades sobre cada uma das paradas. Em resumo, as paradas são:

  • Elenis Bakery
  • Dicksons Farmstand Meat
  • Buon Italia
  • Lucy’s Whey
  • Tuck Shop
  • Sarabeth’s Bakery
  • Chelsea Market Baskets
  • Cappone’s

Logo ao encontrar a guia você recebe um livrinho super valioso com dezenas de dicas de restaurantes pelo bairro e muitos coupons para usar depois do tour, além de uma garrafinha de água e guardanapo.

A primeira parada: Eleni’s Bakery

O tour começa pela sobremesa, e logo após ouvir bastante sobre história do prédio e do bairro, a guia nos deu mini-cupcakes de Red Velvet de comer rezando da Eleni’s Bakery. O creme da cobertura é tão delicioso que e faltam palavras para descrever. Vou confessar que não sou fã de cupcake, mas esse da Eleni’s me deixou apaixonada. É tão bom que assim que acabou o tour, voltei lá correndo e comprei mais 4!

aaaa

Mini cupcake de Red Velvet. A cobertura de cream cheese era tão saborosa que tive que comprar mais!

A guia nos contou um pouco da história da Eleni’s e como a confeitaria surgiu, nos deixando um pouco livres para se encantar com tudo dentro da loja. Eu fiquei especialmente encantada com os cookies enfeitados, perfeitos para presentear em várias ocasiões. Os cookies decorados são o carro chefe da casa e o que trouxe fama à Eleni’s.

cookies

Caixinhas de cookies decorados da Eleni’s. Não tem como não se encantar com os detalhes e beleza dos biscoitos!

Dicksons Farmstand Meat

Antes de chegar no Dicksons e ainda saboreando os mini-cupcakes da Elenis, fizemos uma rápida parada em uma das paredes do mercado que mostram objetos e fotos antigas do prédio, que abrigou a primeira fábrica da Nabisco no passado. Você sabia que a famosa bolacha Oreo foi inventada ali?

Depois de uma dose de história e curiosidades sobre o local, é hora de provar um beef tartar maravilhoso feito especialmente para o tour pelo açougue Dicksons.

aaaa

O Dickson’s é um dos melhores açougues da cidade!

O beef tartar é feito na hora com um dos melhores cortes do açougue e é super bem temperado, acompanhado com batatinhas chips. Só de lembrar me dá água na boca! Ao contrário dos cupcakes que eram bem pequenininhos, o beef tartar deu pra comer à vontade e ainda sobrou.

aaaa

Steak tartar feito especialmente para o tour e temperado super bem!

Buon Italia

Para os fãs de uma boa comida italiana, a terceira parada é em um empório de produtos legitimamente italianos e cada um recebe uma generosa fatia de crostata de abobrinha. Eu não gosto muito de abobrinha, mas preciso confessar que a costata estava maravilhosa e era enorme. A guia enfatizou a diferença entre crostata e quiche, mas lá no fundo, pra mim aquilo ainda parece mesmo é uma quiche.

quiche

Crostata de abobrinha feita com ingredientes italianos do início ao fim e recém saída do forno

 

Lucy’s Whey

Ainda misturando aulas de história, curiosidades e detalhes sobre a origem de cada um dos restaurantes e empórios do Chelsea Market, o tour segue para a quarta parada: Lucy’s Whey, uma loja de queijos artesanais. Aqui é onde você vai poder descansar mais e sentar por um período relativamente longo, dado que grande parte do tour é de pé.

aaa

Um dos queijos artesanais da Lucy’s Whey, depois usado para fazer um queijo quente delicioso

Depois de acomodar todo mundo nas escadas que ficam em frente a uma área que abriga várias ilhas de diferentes estabelecimentos, a guia explica os sabores que estão por vir: primeiro uma degustação de um queijo que não anotei o nome, mas que era delicioso. Em seguida vem um sanduiche crocante de queijo quente feito com o mesmo queijo da degustação anterior, mas com geléia de figo e mel. Delicioso! O pão vem do stand vizinho, Amy’s Bread, e também merece elogios.

aaaa

Dá água na boca só de lembrar: sanduíche de queijo quente, com um pão italiano muito bom, geléia de figo e mel. 

Tuck Shop e The Filling Station

A quinta degustação ainda acontece com o grupo sentado nas escadarias: uma salada de couve crocante e uma mini tortinha de carne apimentada. Como eu não sou fã de comida apimentada e nem de salada, eu não gostei muito e poderia ter pulado essa parada.

aaaa

Bolinho de carne apimentada, bem parecido com uma empadinha, e uma salada bem gostosa de couve do Tuck Shop

Ao lado do Tuck Shop fica um dos meus lugares preferidos do Chelsea Market e super recomendado pela guia: a Filling Station, lugar especializado em azeites, vinagres, balsâmicos e sais artesanais em que você pode degustar cada um dos dezenas de sabores. Eu adoro balsâmicos e apesar de pouco espaço na mala, trouxe um original e um de framboesa pra casa, além de um azeite com infusão de pesto delicioso. Lá você encontra balsâmicos de pêssego, coco, chocolate, café, cereja, etc, além de azeites de limão, laranja, alho, manjericão e por aí vai. Valem cada espaçinho da mala!

aaaa

Sou apaixonada por balsâmicos e azeites diferentes, então o The Filling Station é um dos meus lugares preferidos no Chelsea Market. Adoro o fato de poder provar tudo antes de decidir!

 

Sarabeth’s Bakery

Sempre com uma boa dose de história e curiosidades entre uma comida e outra, a sexta parada do tour é em um dos lugares mais famosos e antigos do Chelsea Market: a padaria Sarabeth’s Bakery. Para adoçar um pouco mais o tour é servido um pãozinho, ou biscuit, com duas geléias caseiras deliciosas, daquelas cheias de pedaços enormes das frutas – uma de frutas vermelhas e uma de damasco com laranja.

aaaa

As compotas eram de dar água na boca e a minha preferida foi a de damasco com laranja! Os pãezinhos também não deixaram a desejar.

Chelsea Market Baskets

A última parada dentro do mercado antes de sair para conhecer o bairro de Meatpacking district é em um lugar um tanto interessante que eu adorei, mas que a comida decepcionou na minha opinião: Chelsea Market Baskets. Esse é um lugar especializado em cestas de presente, seja de café da manhã, de picnic, de aniversário, de casamento, pra quem vai ter um bebê, pra um jantar especial, ou do que você imaginar.

aaaa

A loja é bem brande e um pouco bagunçada, mas eu adorei a idéia de poder montar cestas de todos os tipos, com produtos diferentes para todos os gostos

A loja tem de tudo: comidas artesanais locais e importadas de todo tipo, doces, chocolates de todo o mundo, produtos temáticos, presentes, livros, pelúcias, tudo! E você mesmo escolhe o tamanho da cesta e pega os produtos que gostar pela loja pra montar a sua. Pra quem está com preguiça de fazer customizado, tem também as cestas prontas ou pré selecionadas deles.

Nessa parada a degustação foi de palitos de pepino cru para mergulhar em um sal especial e um chimichurri, além balas de caramelos salgados. Como eu não gosto de pepino, e mergulhar no sal não me pareceu muito atrativo, eu nem provei.

aaaa

De todas as degustações, a única que não quis nem provar foram esses palitos de pepino com chimichurri e sal marinho

 

Passeio pela High Line e pelo bairro

Antes de chegar na última degustação do dia, o tour sai do Chelsea Market e vai até a High Line, um parque linear suspenso de quase 3 km construido sob trilhos de trem abandonados. A High Line é um dos lugares mais espetaculares e charmosos da cidade, e além da arquitetura e design de cair o queixo, tem vistas maravilhosas e é quase uma galeria ao ar livre.

High Line na primavera

A High Line é linda em todas as estações, mas a primavera e o outono são as estações mais coloridas! É incrível ver como uma linha de trem elevada que estava abandonada se transformou em um parque tão diferente!

O tour não passa por todo o parque, mas já dá pra ter um gostinho de como é e ouvir um pouco da história, inclusive ter uma vista linda e fotografar o porto abandonado onde os sobreviventes do Titanic chegaram em meio à multidões procurando por familiares. O passeio pelo parque é curto mas muito agradável, e dá pra aprender bastante sobre história e curiosidades de como o antigo bairro de açougues super perigoso se tornou um dos lugares mais badalados e seguros da cidade.

aaaa

Vista do portão de ferro do que restou do Pier 54, onde o Titanic iria atracar e onde milhares de pessoas esperaram pelos sobreviventes

Última parada: Cappone’s no Gansevoort Market

Para fechar com chave de ouro, a última parada é no recém inaugurado Gansevoort Market, que já se tornou um novo destino gastronômico na cidade. O antigo galpão foi reativado e deu lugar a muitos stands de comidas e restaurantes famosos pela cidade, com áreas para sentar e uma decoração super bacana.

aaaa

O novo mercado Gansevoort já é um sucesso e uma ótima opção pra quem quer comidinhas deliciosas com um ótimo preço. Lá você encontra crepes, sorvetes, pizzas, sanduíches, massas, comida tailandesa e muito mais.

A última degustação é um sanduiche de mortadela e queijo super gostoso de um stand italiano chamado Cappone’s. O sanduiche é bom, mas nessa altura todo mundo já está com a barriga tão cheia, que fica até difícil terminar de comer.

aaaa

Sanduíche de mortadela e queijo, com molho balsâmico cremoso e um pão bem macio! 

Vale a pena?

SIM, MUITO! O tour gastronômico é uma maneira diferente e super legal de conhecer mais sobre os lugares, o bairro e a cultura da região. O passeio mistura super bem boa comida, história e curiosidades, deixando tudo bem interessante e dinâmico. Apesar de longo (3 horas), o tempo passa rápido e dificilmente você sairá com fome.

Precisa falar inglês? Sim, pelo menos um nível intermediário. Se seu grupo tem alguém que fala inglês bem e outras pessoas que falam o básico, também dá pra ir. Com tanta informação legal e explicações sobre o mercado e as comidas, o tour perde um pouco o sentido se você não conseguir entender ou não tiver ninguém junto pra ir traduzindo pra você.

Onde, quando e quanto?

Dependendo da empresa e do bairro escolhido, os horários e dias da semana podem variar. Os tours mais procurados costumam acontecer todos os dias, saindo entre 10:00 e 11:00 da manhã. Há também alguns tours no meio da tarde.

O tour que mostrei nesse post do Chelsea Market com a Foods of NY sai todos os dias em 4 diferentes horários (10:00, 10:30, 16:00 e 16:30) e custa $52 por pessoa, já com todas as comidas inclusas. Confira sempre a programação e os horários atualizados na página do tour.

Como comentei no início do post, os itinerários mais procurados entre as diferentes empresas que fazem esses passeios são East Village, Chinatown, Little Italy e Chelsea Market. Apesar de não ter experimentado outros tours, quase todas as empresas que li sobre tinham boa reputação.

Dicas para aproveitar o seu tour

Para aproveitar o passeio ao máximo, deixo algumas dicas finais:

  • Vá com muita fome! Apesar das porções parecerem pequenas, quando você soma as 8 paradas, é muita comida. Para aproveitar bem cada uma das degustações, vá com bastante fome!
  • Faça o tour no começo da sua viagem, assim você ainda tem dias para explorar os lugares que mais gostou e provar algumas das sugestões do tour!
  • Vá com roupas e sapatos confortáveis, e agasalhe-se bem se estiver frio: como o tour é longo e boa parte do tempo você passa de pé ou caminhando devagar, é importante ir com sapatos e roupas que não vão te incomodar no passeio.
  • Não se assuste com a duração do tour: pode parecer muito longo para o que oferece, mas lembre-se que além de gastronomia e história, você aproveita para conhecer lugares muito legais da cidade. O tempo passa super rápido e não achei cansativo!
  • Dê gorjetas para o guia no final: nos EUA é comum que o salário dos guias seja quase todo baseado nas gorjetas do final e é esperado que todo mundo contribua com pelo menos 15% do valor – ou seja, cerca de $7 dólares por pessoa.
  • Prove tudo: todas as comidas são deliciosas e super selecionadas e ao menos que você deteste alguma das opções, prove de tudo. Eu não gosto muito de abobrinha e adorei a crostata que experimentei!

One thought on “Tour Gastronômico em Nova York

  • Carolina

    on

    Catarina, fui no Chelsea Market e me apaixonei pelo Cull & Pistol. Provei ostras de diferentes partes dos Estados Unidos a um bom preço, e o lobster roll estava uma delícia. Acabei sentando no balcão, pois as filas estavam bem grandes… Muito obrigada pela dica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *