Roteiro imperdível pelo Central Park

O Central Park é com certeza um dos pontos mais conhecidos de Nova York e está ali no topo dos lugares imperdíveis da cidade, brigando pelo pódio. O parque tem um lugar muito especial no meu coração, pois morei a uma quadra de distância dele por uns meses, então quase todos os dias eu dava um pulinho lá, além de passar horas nos finais de semana fazendo picnic e estudando no sol.

oi o outono

Cada estação tem seu charme no Central Park e tornam as paisagens completamente diferentes. Ainda assim, minha estação preferida é o Outono, quando as árvores ficam em tons de amarelo e alaranjado e há folhas caídas no chão!

Nas minhas primeiras viagens para Nova York, cometi o erro de conhecer só um pedaço bem pequenininho do parque, na parte mais turística de todas, pertinho da loja da Apple. E por conhecer só aquele pedacinho, não achava o Central Park tão legal assim. Só depois de morar lá e conhecer o parque mais a fundo por meio de amigos é que fui morrer de amores pelo Central Park. Como não quero ninguém repetindo o mesmo erro que eu cometi na primeira visita e saindo de Nova York sem de fato conhecer o Central Park, resolvi fazer esse post.

Hoje vou dividir com vocês um roteiro pelo Central Park que sempre faço quando estou na cidade, e que cobre todos os principais pontos importantes e bonitos do parque. A cada viagem eu dava uma escapada do caminho principal que eu mesma traçava e acabava conhecendo outro lugar legal, até que cheguei a essa versão final.

O ideal é dedicar pelo menos de 3 a 5 horas para fazer tudo com muita tranquilidade, parar, tirar fotos e descansar. Se planejar fazer um picnic ou almoçar, recomendo pelo menos 4 a 5 horas – quanto mais tempo pra curtir, melhor. Ainda assim, se o roteiro tá apertado e você topa não parar muito pra apreciar e descansar, dá pra fazer em 2 horas ou até menos.

Esse roteiro explora bem a metade sul do parque, que é a parte mais cheia de atrações. A parte superior do parque também tem lugares legais, mas os pontos são bem mais espalhados, então vai ficar de fora desse itinerário. Na verdade, para conhecer o parque todo é preciso muitos dias, pois ele é gigante! São 4km de comprimento por quase 1 de largura, com centenas de caminhos e trilhas diferentes por dentro.

Vamos começar?

Você pode fazer esse passeio em qualquer sentido, ou seja, pode começar pelo ponto mais ao sul do mapa e subir ou começar pela entrada lateral lá em cima e descer. Eu pessoalmente gosto mais de começar de baixo, pois assim os meus lugares preferidos ficam mais pro final, e você vai se surpreendendo a cada parada. Mas de verdade, os dois sentidos tem seu encanto, e você pode pensar na logística do metrô: se logo antes de ir ao Central Park você vai estar em outra atração mais perto de uma das entradas, comece por ali. Também vale considerar se você vai querer ir ao zoológico do Central Park. Se a resposta for sim, deixe para ir no final e começe pelo lado de cima do mapa.

Lembre-se que há muitas placas pelo parque, então se achar que se perdeu, é só olhar as plaquinhas verdes e procurar pelos nomes que vou grifar no roteiro.

Praça das Armas, zoológico e Wollman Rink

O passeio começa na Praça da Armas, bem na frente da famosa loja de vidro da Apple Store, onde dezenas de carruagens fazem fila para conquistar turistas. Resista e siga à pé pela calçada da rua principal que entra no parque. Aqui é onde você pode sair um pouquinho do roteiro e ir ao zoológico (o do filme Madagascar!). Se for visitar o zoológico, recomendo começar o trajeto no sentido contrário e deixar o zoológico para o fim, caso contrário fica muito cansativo. Fazer o esse roteiro e o zoológico em dias diferentes também é uma boa idéia.

Voltando ao roteiro, poucos metros à frente na na rua principal, vire à esquerda até chegar em um laguinho super charmoso. Vá contornando o lago até chegar em um pequeno parque de diversões chamado Victorian Gardens, que no inverno se transforma em uma grande pista de patinação no gelo chamada Wollman Rink. Siga em frente e você verá uma casinha charmosa chamada “The Dairy” passar à sua esquerda – que nada mais é do que um centro de visitantes e lojinha de souvenirs. Aproveite para pegar um mapinha do parque!

rink

O Wollman Rink é um destino bem popular para patinação no gelo no final do outono e nos meses de inverno!

Sheep Meadow e The Mall

Um pouco mais a frente você chegará a um grande gramado chamado Sheep Meadow, que fica aberto apenas de maio a metade de outubro. Ótima parada para um picnic! Nos meses em que esse gramado enorme fica aberto, você verá centenas de pessoas tomando sol em suas toalhas, fazendo picnic ou jogando frisbee. Eu já passei muitas tardes deitada na grama, lendo um livro ou comendo petiscos com amigos. É uma delícia!

Sheep-Meadow

Tem programa de final de semana melhor que descansar, tomar sol e fazer um picnic num parque lindo assim? O Sheep Meadow é um dos gramados mais legais do parque para curtir com amigos e família, ou até mesmo sozinho com um bom livro e fone de ouvido.

A próxima parada fica bem pertinho, à esquerda do Sheep Meadow e se chama The Mall. O The Mall é como um calçadão ou passarela verde, margeado por esculturas de escritores e compositores famosos e árvores lindas que formam um túnel. Perdi a conta de quantas cenas de filmes e seriados eu já assisti que se passavam ali! Nesse corredor verde você verá muitos artistas vendendo quadros, desenhando caricaturas e outros fazendo bolhas de sabão gigantes para a criançada. Eu adoro tirar foto no the Mall, é tão lindo!

the mall, um dos corredores verdes mais bonitos que já vi

Encontrar o lugar vazio assim é uma raridade e só é possível nas primeiras horas da manhã. Mesmo com bastante gente caminhando, o The Mall é um dos corredores verdes mais bonitos que já vi! Vale o passeio e muitas fotos!

Bathesda Terrace e Bathesda Fountain

 

teto do bathesda terrace

A passagem em baixo do terraço Bathesda tem um teto encantador  e é possível ver a fonte ao fundo

Ao final do The Mall você vai chegar na próxima parada e uma das minhas preferidas: Bathesda Terrace e Bathesda Fountain. Esse terraço com uma fonte enorme no meio é um dos lugares mais famosos e mais filmados do Central Park. Muitos artistas de rua performam na passagem embaixo do terraço e você também verá muitas pessoas fazendo sessões de fotos por ali. Ótima parada para tirar muitas fotos, relaxar e observar as pessoas passeando! Aproveite para descansar um pouco da caminhada.

jjj

Bathesda Fountain, a fonte mais bonita do parque! O lago ao fundo com as pessoas passeando de canoa deixa a paisagem ainda mais bonita, não é mesmo?

De frente para a fonte fica o lago mais romântico do parque: o Turtle Lake. Ali você verá, de abril a outubro, dezenas de casais e famílias passeando em barquinhos a remo. Com certeza um dos passeios mais românticos da cidade! E de todos os pontos e paradas desse roteiro, esse é com certeza a minha parte preferida! As canoas cabem até 4 pessoas e podem ser alugadas ali do lado todos os dias, das 10:00am as 5:30pm por $12 a primeira hora e $3 cada 15 minutos adicionais.

lll

Eu não me canso de ficar admirando essa paisagem do Turtle Lake com as canoas. Alugar uma canoa pra passear é um passeio super legal pra quem tá com bastante tempo pra curtir o parque. 

Bow Bridge e Loeb Boathouse Restaurant

Se desloque um pouco para a esquerda (estando de frente para o lago e de costas para a fonte), seguindo o lago por alguns metros, até avistar a Bow Bridge. Essa ponte é a segunda ponte de ferro-fundido mais antiga dos Estados Unidos e por ficar logo acima dos barquinhos com casais e famílias, forma um cenário super romântico e muito fotografado. A época do ano mais linda nesse lugar do parque na minha opinião é o outono, pois as árvores ao redor do Turtle Lake ficam super vermelhas e amarelas, deixando tudo ainda mais bucólico.

bow bridge

A Bow Bridge é sem dúvidas a ponte mais romântica do Central Park! Os vasos floridos são mantidos pelo parque quase o ano todo, e deixam o lugar ainda mais bonito.

Voltando em direção ao terraço Bathesda e seguindo alguns passos mais à frente, ainda contornando o lago, você verá um restaurante super famoso chamado The Loeb Boathouse Restaurant ($$$). Com vistas de tirar o fôlego do Turtle Lake e dos barquinhos, esse é um dos meus restaurantes preferidos da cidade em termos de melhor vista e ter reserva é altamente recomendado. Para fazer sua reserva direto no site da OpenTable, clique aqui.

IMG_7018-1

Restaurante Loeb Boathouse ao fundo do Turtle Lake. Uma vista e tanto, né? O restaurante é bem disputado então faça reserva com antecedência, principalmente nos finais de semana. Para curtir mais a vista, vá no almoço!

O que muita gente não sabe é que lá dentro também funciona uma lanchonete baratinha com mesas abertas à quem quiser, e apesar de ficar algumas fileiras pra trás do vidro, também tem uma vista muito legal. Há também mesas livres do lado de fora e ao redor do lago pra quem quer pegar o lanche e curtir o lado de fora. Ou seja, esse ponto do passeio é a hora ideal para um almoço, lanche da tarde e uma paradinha para descansar e ir ao banheiro.

IMG_8805

Mesinhas que ficam logo ao lado da lanchonete que funciona no mesmo prédio do restaurante, no final do outono. A vista é de tirar o fôlego e é um ótimo ponto para descansar e almoçar. No verão essas mesinhas são super disputadas, mas nos meses de primavera e outono você consegue curtir ali com bastante tranquilidade.

Conservatory Water e Alice no País das Maravilhas

Nesse ponto você pode se deslocar um pouco para a esquerda (leste) para ver a estátua da Alice no País das Maravilhas. A estátua é ”escalável” e todo mundo pode subir à vontade, então aproveite para tirar uma foto divertida! Ao lado da estátua tem um pequeno laguinho chamado Conservatory Water onde acontecem corridas de barquinhos de controle remoto aos sábados durante o verão e que também aparece bastante em filmes. Lembra daquela clássica cena do filme “O Pequeno Stuart Little”? Você pode até alugar um!

alice

Estátua escalável da Alice no País das maravilhas. Crianças (e adultos também!) adoram subir para tirar uma foto sentados no cogumelo.

The Ramble, Belvedere Castle e Shakespeare Garden

Voltando em direção ao Loeb Boathouse Restaurant, siga pela rua que passa na porta do restaurante e vá reto em direção ao pedaço do parque conhecido como The Ramble. Esse é um dos meus lugares preferidos do parque! O The Ramble é uma área com vegetação um pouco mais fechada, bastante sombra e caminhos mais estreitos, fazendo com que você esqueça completamente que está bem no meio de Nova York. Esse pedaço do parque é frequentado por observadores e fotógrafos de aves, pois serve como ponto de parada para mais de 250 espécies de pássaros em suas rotas migratórias pela região. Dá pra acreditar?

IMG_7063

No The Ramble as trilhas vão ficando mais estreitas e a e a mata um pouco mais fechada, sendo um ótimo lugar pra quem quer caminhar num local mais tranquilo.

Aqui você não precisa seguir certinho o caminho do mapa, e pode (deve!) se aventurar pelos caminhos e trilhas do Ramble. Tente manter a direção norte e siga as placas para Belvedere Castle. Você vai notar que essa área tem pequenos morros e como o próximo ponto é o mais alto do parque, a maior parte do caminho será uma leve subida!

castelo

A entrada no pequeno castelo é gratuita e há dois níveis de mirantes. Infelizmente a escada é bem estreita e não há elevadores para cadeirantes ou carrinhos de bebê. Ainda assim, há um mirante no mesmo nível do chão que proporciona vistas tão lindas quanto as de cima. 

O Belvedere Castle é uma pequena fortaleza construída em 1865 cujo nome significa “linda vista”. E a vista de lá é mesmo maravilhosa! Vale lembrar que entrar e subir no forte é totalmente gratuito! Melhor impossível, né? Há um mirante nos pés da fortaleza e mais dois andares com sacadas para subir. De lá você vai ver grande parte do parque, lagos e toda a cidade ao fundo. É de arrancar suspiros! Aproveite para tirar muitas fotos e admirar a vista.

vist

A vista de cima do Belvedere Castle é a minha preferida. Esse é o ponto mais alto do parque então é possível ver bastante coisa dali. 

Depois de curtir bastante o Belvedere Castle, siga as plaquinhas para o Shakespeare Garden, que fica logo ao lado do castelo, descendo um caminho de escadas. Esse pedaçinho do parque é super bonito, com muitas flores, bancos de madeira e pequenas pontes. É um ponto popular para pedidos de casamento, pois é pouco movimentado e cheio de paisagens bonitas.

Ladies Pavilion e The Lake

Descendo as escadas do Shakespeare Garden você verá uma cabana de madeira chamada “Sweedish Cottage Marionette” que na verdade é um teatro de marionetes. Siga reto com a cabana do seu lado direito até o próximo cruzamento um 50 metros à frente, que fica logo atrás. Desça (virando a esquerda) em direção ao lago pela alameda que corre ao lado da rua West Dr, sem ir pela calçada da avenida.  Aqui fique atento pra pegar a rota que segue bem paralela à avenida West (que passa carros) mas um pouquinho mais para dentro! Você vai ver que esse caminho é bem mais arborizado, mas que a avenida West vai sempre estar há uns 20 metros de distância do seu lado direito.

Logo que avistar o lago, um pouquinho mais pra frente verá a famosa ponte Oak Bridge toda feita de carvalho branco! É um ponte super charmosa e com um estilo bem diferente das outras do parque e com certeza vale uma parada para fotos! Você vai ver que essa parte do parque é bem mais tranquila e eu adoro.

Seguindo em frente, vá margeado o lago, conhecido como The Lake, com atenção para sempre usar a rota que fica mais próxima da água, até chegar ao Ladies Pavilion. Pra mim é o lugar mais romântico do parque pois fica entre rochas, numa parte bem tranquila e com vistas de tirar o fôlego! Perfeito para curtir a vista a dois ou até mesmo um piquenique de final de tarde.

ladies

O Ladies Pavilion é um lugar bem popular para casamentos e pedidos de casamento. Essa parte do parque é bem mais tranquila e mais vazia, e as vistas do lago são super bonitas. 

O Ladies Pavilion é uma pequena construção super charmosa que lembra um coreto, só que retangular, e hoje é um dos lugares mais populares de casamentos no Central Park. Originalmente ficava na entrada do parque, bem onde era antes a parada do bonde. Em uma das reformas do parque a construção foi relocada para onde está hoje, que na minha opinião, é bem melhor pelas vistas e tranquilidade!

Strawberry Fields e Dakota Building: homenagem ao John Lennon no Central Park

Nossa última parada do roteiro fica um pouco mais à frente, com bastante sinalização: o Strawberry Fields. Hoje reconhecido por 121 países como Jardim da Paz, a área foi criada para homenagear o Ex-Beattle John Lennon, que foi assassinado em seu apartamento ali do lado. O prédio, chamado Dakota Building, fica de frente para o Central Park e pode ser visto do Strawberry Fields com bastante facilidade.

;lll

Ladrilhos italianos com a palavra “Imagine” em homenagem à John Lennon. O local fica quase sempre cheio de flores e presentes de fãs do Ex-Beatle.

No chão você verá um mosaico circular feito de ladrilhos em preto e branco, com a inscrição “Imagine”, tirada de umas das músicas mais famosas dos Beetles. O local fica sempre muito cheio de homenagens e rosas. Curiosidade: o Strawberry Fields foi inaugurado na data que seria o aniversário de 45 anos de Lennon e o mosaico foi um presente da Itália, feito por artesões italianos de Nápoles.

Terminado nosso passeio pelo parque, siga em direção ao Dakota Building, que fica exatamente na esquina do metrô!

sheep meadow

Dakota Building, local onde morava John Lennon e também onde foi assassinado. Seu assassino está cumprindo pena de prisão perpétua.

Dicas finais

  • As duas entradas/saídas do roteiro têm metro bem pertinho. A ponta de baixo do roteiro, por onde começei o post, tem duas estações pertinho: os trens N/Q/R da linha amarela param na estação 5av/59st que fica há menos de 100 metros do início do nosso roteiro e a linha F laranja tem a estação 57 st, que fica há menos de 2 quadras de distância. Já na outra ponta do roteiro você vai encontrar as linhas B (laranja) e C (azul) na estação da 72 St – atravessando a rua de onde termina nosso passeio.
  • Lembre-se de usar calçados e roupas confortáveis. A caminhada é super tranquila e passa rapidinho, mas você só vai aguentar o passeio e aproveitar se estiver com sapatos confortáveis. Ou seja, salto alto está fora de cogitação aqui 🙂 Uma garrafinha de água também vai super bem, apesar de ter alguns pontos com bebedouro no caminho e carrinhos para comprar água se quiser.
  • Se não tiver tempo pra fazer tudo e tiver que priorizar, priorize a parte que vai do The Mall até o Belvedere Castle, entrando por pontos mais próximos desses lugares. Se tiver menos tempo ainda e só conseguir ficar no parque de meia hora a 45 min, vá direto para o Bathesda Terrace e Fountain e passeie por ali, sem esquecer de ver a Bow Bridge e caminhar em um pedacinho do The Mall.
  • O Central Park tem um aplicativo oficial suuuuper legal! Não deixe de baixar! É fácil se perder pelas pequenas ruas do parque, principalmente na parte do Ramble. O mapa com GPS do aplicativo é uma mão na roda nessa hora. Além disso, você vai ver espalhado por todo o parque plaquinhas com números para ouvir o guia de áudio do aplicativo. Você coloca o número do lugar que você está e o aplicativo vai te contar a história e curiosidades dali. O aplicativo também te ajuda a achar banheiros, restaurantes e outras coisas. Infelizmente só está disponível em inglês, mas mesmo se você não domina a língua, a parte do mapa (‘Map’) ajuda muito e vale a pena!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *